Marcado como: dados Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • Joana Ferrão 1:45 pm em July 18, 2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, , , , solidão na velhice, velhice,   

    Age UK cria mapa interativo mostrando a probabilidade de solidão em 1 milhão de idosos 

    AgeUK-LinkedIn-BannerAge UK é uma organização sem fins lucrativos dedicada a combater a solidão na terceira idade. Age UK está fazendo campanha sobre temas que vão desde a reforma do sistema de cuidados, à melhora da rota de ônibus nas comunidades locais. Age UK explorou os fatores que contribuem para um aumento do risco de solidão na velhice e se as pessoas com níveis semelhantes de risco vivem perto umas das outras. Falámos com Susan Davidson, consultora no projeto, em como o software de mapas interativos InstantAtlas apresenta esta informação.

    Como você tomou conhecimento do software de mapas InstantAtlas?

    Um dos meus colegas usou-o para um outro projeto, no qual as organizações parceiras reuniram dados para permitir a comparação de indicadores sobre os idosos. Quando o projeto terminou, percebemos que o software poderia ser usado de outra maneira; então fizemos treinamento e com a ajuda da equipe de apoio começamos a trabalhar neste projecto.

    Que dados foram usados para compilar o Atlas?

    Os dados vem do English Longitudinal Study of Ageing (ELSA), uma pesquisa longitudinal representativa de pessoas com mais de 50 que vivem na Inglaterra. A pesquisa foi utilizada para identificar seis fatores associados com a solidão em idosos: autopercepção de saúde, tamanho da família, propriedade da habitação, atividades diárias, várias doenças oculares, e estado civil.

    O Escritório Nacional de Estatísticas usa esses indicadores para criar tabelas de dados que cruza os fatores de risco com o censo (2011), que por sua vez nos permite identificar o risco de solidão a nível de bairro. Usamos esses dados para criar mapas que destacam as áreas de maior risco de solidão na velhice.

    Que reações teve de usuários?

    Os usuários nos disseram que gostam muito dos mapas e as reacções têm sido muito positivas. Nossa equipe também gostou muito deles já qye podem enviar links para parceiros e outras organizações e ajudar as pessoas interessadas no nosso trabalho. Os mapas também ajudam quando se trata de campanhas e captação de recursos.

    Como os mapas vão ajudar a combater a solidão na velhice?

    Quando os mapas são usados juntamente com a infoacao disponivel acerca da terceira idade local, estes podem ser usados para melhorar a alocação de recursos através de uma área geográfica e pode nos ajudar a entender se os serviços existentes estão atingindo áreas de necessidade. Os mapas também podem realçar algumas áreas que anteriormente foram ignoradas.

    AGEUK-Loneliness-MapsVocê pretende desenvolver os Atlas no futuro?

    Gostaríamos de incluir outros indicadores, tais como privação e outras condições relacionadas com a idade que nos ajudam a compreender melhor as áreas onde seja necessária uma intervenção. Por enquanto, só precisamos saber que dados estão disponíveis . Também ponderamos a possibilidade de incorporar mapas diferentes.

    Quais são os benefícios de usar InstantAtlas?

    • Temos sido capazes de demonstrar o risco de solidão no nível local de uma forma que pode ser compreendida por todos;
    • Os mapas nos ajudam a encontrar áreas de maior carência de serviços, o que por sua vez ajuda a pedidos de financiamento;
    • Os mapas captam a atenção, o que significa que são uma boa carta de apresentação para o resto do nosso trabalho;
    • As pessoas podem interagir com os mapas;
    • Ninguém mais está fazendo este tipo de trabalho a não ser nós.
    Anúncios
     
  • Joana Ferrão 3:04 pm em February 26, 2015 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, , ,   

    Universidade de Rice, Houston, Estados Unidos 

    Untitled-2

    Contexto

    O Centro Shell de Sustentabilidade da Universidade de Rice em Houston criou um website para ajudar os habitantes de Houston a obter mais informações sobre sustentabilidade e recursos comunitários. Dados referentes a 3 anos foram utilizados para produzir 24 indicadores de sustentabilidade sociais, económicos e do meio ambiente e referentes a distintas geografias. O website permite aos utilizadores interagir com os dados e fazer comparações entre bairros e distritos. Falámos com Lester King, professor de Sustentabilidade no Centro Shell, autor dos mapas.

    Porque estavam buscando uma solução de visualização de dados?

    Queríamos contribuir para que população tivesse mais informação sobre atividades sustentáveis em Houston, demonstrando ao mesmo tempo os quão esclarecedores dados podem ser quando utilizados em assuntos relevantes que digam respeito à cidade. O nosso objetivo era garantir que a informação podia ser consultada com facilidade e de um modo compreensível.

    Travei conhecimento com InstantAtlas durante a conferência Community Indicators Consortium (CIC), e pude constatar que o software era fantástico. Mais tarde, e quando fui contratado para desenvolver os indicadores de sustentabilidade, precisei de uma ferramenta que me ajudasse a colmatar a minha pouca experiência em design, programação web e análise de dados, sem precisar de contratar uma equipa adicional de designers e programadores, Não foi difícil, uma vez que os modelos InstantAtlas estão muito bem desenhados.

    Qual o objetivo do projeto?

    O projeto Houston Sustainability Indicators (HSI) é um programa de longo prazo para apoiar a análise quantitativa e qualitativa da sustentabilidade em Houston. As métricas para os indicadores escolhidos foram definidas e baseadas na revisão de literatura, consultadoria especializada e esclarecimentos sobre os dados disponível.

    O projeto utiliza 24 indicadores de desenvolvimento sustentável para medir o desenvolvimento utilizando a fronteira da cidade de Houston. Os indicadores foram selecionados para ir de encontro com a mesma medida os três pilares da sustentabilidade (social, económica, e desenvolvimento ambiental). Os dados foram recolhidos para os anos 1990, 2000 e 2001.

    Recolher os dados envolveu trabalhar com vários tipos de software tais como ArcGIS, Excel e Access. Depois, tive de perceber como integrar os dados nos modelos InstantAtlas, o que significou aprender como é que os modelos tinham sido programados. Não tive de alocar tempo no desenho da visualização porque os modelos já estão prontos.

     

    Radar-Chart

    Que tipos de reações tiveram?

    Todos os que viram esses modelos gostam deles, sem exceções. O único desafio é que há alguns utilizadores que não querem perder tempo a compreender todas as funções do software, e por isso mesmo estamos a desenvolver uma serie de vídeo chamadas ‘How to’ para ajudá-los a conseguirem o que querem. Também apresentei este projeto a individuais no governo local que ficaram muito impressionados e estão agora a decidir se querem fazer algo parecido com alguns dos seus projetos.

    Como vão desenvolver o Atlas de sustentabilidade?

    O nosso plano é criar relatórios a cada 6 meses, e isto vai englobar vários temas, incluindo: fatores que contribuem para a redução do crime e escassez de alimentos na cidade (o que vai ajudar a compreender que fatores de desenvolvimento existem em áreas que tem pouco acesso a frutas e vegetais). Vamos também analisar o nível de desigualdade em bairros com problemas.

    Quais são os benefícios de utilizar InstantAtlas?

    Era importante manter nossa reputação na cidade como instituição que providencia resultados de investigação isenta e de alta qualidade.

    • Com este programa de mapas, os dados são agora de utilização e consulta livre;
    • Os utilizadores podem pesquisar informação e compará-la a diferentes áreas da cidade;
    • Temos agora um website dinâmico que é uma obra prima;
    • Toda a experiência foi muito positiva graças ao suporte prestado por InstantAtlas.

     

     
  • Joana Ferrão 2:35 pm em October 7, 2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Croydon, dados, Londres, , , Reino Unido,   

    Observatório de Croydon 

    Croydon-Council-Blog-Banner_PT

    O Concelho de Croydon fornece um grande número de serviços para cidadãos, empresas e visitantes do concelho, incluindo serviços para: crianças e adultos; do meio ambiente ; culturais;  desportes; habitação;  planeamento e benefícios. Anesa Kritah. Gestora de Informação Estratégica, nos guia através dos últimos desenvolvimentos no Observatório de Croydon.

     

    O que é o Observatório de Croydon?

    O Observatório de Croydon é um projeto que foi resgatado pela Unidade de Informação Estratégica. A sua visão foi criar um repositório para todos os conjuntos de dados – acessível a todos – com o objetivo primário de fornecer evidência base para os comissários locais – uma versão única da verdade. A ideia foi criar um website que pudesse albergar conjuntos de dados, permitindo às pessoas encontrar informação por elas próprias e prestar informação a comissários . O Observatório existente tinha reunido uma grande quantidade de informação, mas que foi apresentada como uma série de páginas web que não permitiam ao utilizador questionar e interagir com os dados que podia visualizar.

    A nova imagem do Observatório fornece acesso a dados e informação sobre Croydon. A informação é apresentada em nove áreas, incluindo segurança e crime, planeamento e transporte, prestação de cuidados e habitação social. Os utilizadores podem também aceder a informação por grupo populacional (tal como sexo, raça e etnia) e encontrá-la rapidamente graças à funcionalidade melhorada do novo website.

    Croydon-Observatory-Home-Page

    Como é que travou conhecimento com o software de mapas InstantAtlas?

    Contactámos um vasto número de autoridades locais que desenvolveram os seus próprios sistemas de informação e identificar áreas de boas práticas. No final, InstantAtlas foi o escolhido para preencher a falha em termos de mapas interativos no nosso website. A parceria entre a Geowise e a OSCI foi muito útil desde que decidimos utilizar os conjuntos de dados para nos ajudar a construir esta base de dados. Elegir InstantAtlas como sofwtare de mapas trouxe-nos um sem número de benefícios – por exemplo, pode ser acedido de diferentes dispositivos em sítios diferentes era um ponto importante para nós porque significava que eles podiam aceder a informação do Observatório rápida e facilmente. O objetivo é fornecer aos sócios a informação de que necessitam para financiar pedidos de financiamento para melhorar a capacidade do sector terciário. Também ajuda a demonstrar a estas organizações que tomaram decisões baseadas em evidências robustas.

    Que tipo de reações tem recebido?

    O Observatório tem sido divulgado internamente, mas o seu trabalho tem sido difundido ao sector voluntario e SME’s, como parte do nosso programa de comissionamento. A reacção recebida, especialmente de SME’s foi muito positiva, chamando-o de “o melhor sistema de informação local que já vira,”. Eles podem ver que é algo útil para eles.

    Como vão desenvolver o Observatório no futuro?

    A nossa ambição é simples – queremos providenciar um serviço único com informação relativa a toda a área do Concelho, evitando duplicação na investigação e melhorando a qualidade e o enfoque dos serviços. Queremos garantir que as pessoas podem procurar e encontrar dados por elas próprias, e revimos o nosso serviço de pedidos e ‘Perguntas Frequentes’ para assegurar que toda esta nova informação eram incluída. Há diversas maneiras pelas quais poderíamos desenvolver o Observatório no futuro, mas 3 delas são prioritárias: criar um perfil para prestação de cuidados para adultos; criar perfis de população estudantil que podem ser acedidos interactivamente; e criar 16 perfis locais  alinhados com a nossa agenda de restruturação.

    Benefícios de Utilizar InstantAtlas

    • Instantatlas está a ajudar o conselho a ir de encontro ao seu objetivo de apresentar informação que possa ser acedida de uma maneira independente, num sistema de self service;
    • Apresentando informação ao sector voluntário e especialistas, o conselho está a ajudá-los a tomar decisões baseadas em evidências;
    • Organizações parceiras podem aceder a uma vasta gama de informação de maneira fácil, de diferentes dispositivos e a partir de qualquer localização;
    • Grandes quantidades de informação podem ser apresentadas, dando aos utilizadores uma visão detalhada de Croydon.
     
  • Joana Ferrão 2:10 pm em September 24, 2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , dados, ,   

    Ninti One, Austrália 

    Blog-Banner_PT

    Introdução

    A Ninti One é uma Organização Sem Fins Lucrativos que cria oportunidades para os habitantes da Austrália remota, através da aplicação de pesquisa, inovação e desenvolvimento no seio da comunidade. A organização trabalha principalmente com as comunidades Aborígenes e dos habitantes das Ilhas do estreito de Torres (e outras organizações associadas). Nós falámos com Professor Slade Lee sobre o uso do software de mapas InstantAtlas na NintiOne.

    Quando começaram a utilizar InstantAtlas?

    A NintiOne começou a utilizar o software de mapas InstantAtlas há dois anos atrás para apresentar informação e investigação que pudesse ajudar – partes interessadas, governo, legisladores e o público em geral – a compreender melhor os problemas que afetam as pessoas que vivem em regiões remotas da Austrália.

    O que procuravam na altura?

    O nosso trabalho está muito focado nas áreas cuja densidade populacional é muito baixa, mas cuja importância social e cultural seja significativa. Isto equivale a 83% da área territorial da Austrália. Estávamos a procura de um software de visualização de dados que pudéssemos utilizar para reunir dados e informação de uma maneira simples de compreender.

    Ninti-One-labourforce-statistics-atlas

    O software InstantAtlas é um veículo muito promissor e útil para este propósito e nós criámos vários recursos conhecidos por Remote Australia Online Atlas (RAOA). Isto pode ser acedido através do Resource Centre, que providencia outras ferramentas, tais como procura bibliográficas em bases de dados.

    O que é o Atlas da Austrália Remota?

    Atualmente, já quatro Atlas integrados inseridos na coleção e todos utilizam dados dos últimos 3 censos nacionais realizados pelo Australian Bureau of Statistics em 2001, 2006 e 2011. A geografia de base está dividida em Statistical Local Areas (SLA). Os quatro Altlas deste grupo têm disponíveis dados demográficos, de comércio e indústria e estilo de vida – estes estão restritos aos mapas classificados como ‘remotos’ ou ‘muito remotos’.

    Ninti-One-median-income-atlas

    Qual é o próximo passo para o Atlas das Regiões Remotas Australianas?

    O próximo passo é construir Atlas novos e não relacionados utilizando os nossos dados, fruto da nossa investigação. O primeiro Atlas será o ‘Atlas da Arte’. Este Atlas é baseado num projeto de pesquisa que reuniu uma grande quantidade de dados sobre artistas Aborígenes e outros aspetos relacionados com arte, presente nas regiões remotas Australianas. Vamos também utilizar os nossos próprios shapefiles e conjuntos de dados.

    Adicionalmente, temos dezenas de projetos nos maiores distritos da Austrália Remota (incluindo trabalho em sociologia mineira, educação e industria pastoral, turismo, alimentos do bosque, mobilidade populacional e alterações climáticas). Nenhum destes atlas vai produzir bases de datos, mas os investigadores principais sabem que InstantAtlas está a sua disposição e que podem apresentar o seu trabalho em Atlas personalizados.

    O quão fácil é trabalhar com InstantAtlas?

    Partimos do princípio de que cumpriria com o prometido mas não tínhamos ideia do quanto. Tivemos de alocar uma pessoa só para reunir todos os dados que tínhamos numa folha de excel. Eu fui chamado posteriormente para ajudar a organizá-los.

    Com o suporte do distribuidor Australiano InstantAtlas Success with Software fomos capazes de criar os mapas que quisemos. Sem dúvida que teria sido mais fácil para técnicos mas qualquer pessoa com conhecimentos razoáveis de informática, tempo e prática, consegue trabalhar muito bem com o software.

    Como é que InstantAtlas está a ajudá-lo a cumprir os seus objetivos?

    A nossa administração está maravilhada com os Atlas e a reação que temos recebido dos acionistas tem sido muito positiva. O concelho de administração está empenhado em criar mais atlas online, o que mostra que estão contentes com este recurso, encarando-o como um meio efetivo para divulgar o nosso trabalho.

    O que é que os utilizadores acham do Atlas?

    A reação tem sido muito positiva e encorajadora. Foi-nos só pedido para fornecer instruções simples com os Atlas e foi o que fizemos, utilizando o botão User Guide, como ajuda adicional ao InstantAtlas Help que é providenciado no botão Technical Guide.

    Quais são os benefícios da utilização de InstantAtlas?

    • Ajudou-nos a apresentar informação geográfica num formato interativo e que pode ser usado repetidamente para elaborar mais Atlas;
    • A representação gráfica é muito interativa – e os utilizadores gostam dessa característica;
    • Temos uma ferramenta muito útil para mostrar o nosso trabalho e que é muito atrativa aos olhos dos nossos acionistas.
     
  • Joana Ferrão 3:00 pm em September 1, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, , , PHO, ,   

    Public Health Ontario 

    PHO

    Introdução

    A organização Public Helth Ontario (PHO) dedica-se a proteger, promover a saúde e diminuir as desigualdades de todos os que vivem em Ontário. Une profissionais de saúde e investigadores a informação científica sobre saúde um pouco por todo o mundo. Assim como dirigir laboratórios públicos, o seu trabalho inclui investigação, desenvolvimento profissional e serviços de informação. Os principais clientes da PHO são unidades de saúde local, o Governo e prestadores de cuidados de saúde.

    O Começo do Projeto

    A PHO queria desenvolver um sistema para disponibilizar informação relacionada com saúde pública. Tudo começou com a necessidade de criar um painel que pudesse ser usado em comunidades de saúde pública para tomar decisões e agir informadamente, com o intuito de proteger e promover a saúde pública. Jeremy Herring, Epidemiologista Principal , diz que estava na altura de centralizar a plataforma de informação que faz com que os produtos analíticos do PHO estejam acessíveis a varias audiências.

    “Um colega meu fez uma análise ambiental e uma avaliação de software que incluiu os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ambos estavam usando o software de mapas InstantAtlas para criar reservatórios de informação on-line. Por essa razão, revemos o software “, diz Jeremy. “Queríamos algo que nos pudesse ajudar a criar uma ferramenta que fornecesse relatórios e que nos permitisse incluir os componentes que os nossos usuários tinham identificado como importantes.”

    A equipe decidiu que a melhor opção era InstantAtlas devido à sua simplicidade em termos de criação de conteúdo. “Também gostei da maneira como poderia ser usado para criar um painel de como os dados podiam ser agregados e apresentados a diferentes grupos de usuários”, diz Jeremy. “Atualmente usamos o SAS pois descobrimos que era fácil de obter os dados no formato certo para InstantAtlas. O desafio, como sempre, era encontrar uma maneira de carregar o modelo; no final decidimos utilizar o Data Manager InstantAtlas o que nos permitiu fazer isso a partir do nosso banco de dados Access.”

    Ontario-preventable-mortality-rates-report

    De encontro às necessidades

    A equipe criou um conjunto de ferramentas interativas baseadas na web para fornecer uma análise oportuna e relevante para os usuários do site. InstantAtlas foi usado para os ‘Snapshots @ PHO‘, que é um conjunto de paineis baseados em mapas interativos que mostram duas tendências geográficas e temporais. Os relatórios iniciais são focados em doenças crônicas e fatores de risco relacionados, enquanto que áreas subsequentes incluirão o cancro, ferimentos e saúde reprodutiva.

    As ferramentas estão fazendo a avaliação da saúde da população e a vigilância disponíveis mais facilmente e Jeremy diz que o feedback tem sido positivo, porque tal painel não estava disponível antes. “Agora que as pessoas estão usando os painéis, estamos recebendo sugestões acerca de novas métricas que podem ser adicionadas e novas áreas de indicadores,” disse.

    Desenvolvimentos futuros

    Snapshots @ PHO usa atualmente o modelo de mapa único em versão flash e há planos para usar a versão em HTML5 que pode ser usado em tablets e outros dispositivos móveis. “Estamos também explorando diferentes modelos, como os perfis de área”, diz Jeremy.

    Conselhos técnicos ao utilizar InstantAtlas

    “Se você estiver trabalhando com grandes quantidades de dados no Access, que exigem atualizações frequentes, vá direto para a ferramenta Data Manager InstantAtlas no Access em vez do Excel plug-in. Isto torna o processo de atualização muito mais fácil “.

    Os principais benefícios dos Snapshots @ PHO

    • A equipe analítica criou uma plataforma  centralizada de informação que torna os produtos da PHO acessíveis a diferentes públicos

    • A iniciativa melhora a eficiência: uma organização na província fornece análise de uma só vez, em vez de 36 unidades públicas de saúde (UBS) o fazerem individualmente

    • Dá acesso oportuno aos indicadores, independentemente da capacidade analítica

    • Permite aos profissionais de saúde pública passar mais tempo trabalhando na interpretação dos resultados

    • Utiliza indicadores fundamentais endossados ​​pela Associação de Epidemiologistas de Saúde Pública em Ontário (APHEO) para atender a uma ampla gama de necessidades das partes interessadas de saúde pública

    • A ferramenta permite que a análise de rotina que pode ser usada posteriormente como ponto de partida para uma análise mais detalhada

     
  • Joana Ferrão 1:24 pm em August 15, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, , , , ,   

    Ministério da Saúde Argentino 

    Ministerio-Salud-Argentina_PT

    Introdução

    Um dos objetivos do Ministério da Saúde Argentino é apoiar o planeamento e coordenação dos serviços de saúde feito por diferentes autoridades sanitárias em diferentes áreas geográficas de cada região do país. Isto significa fornecer uma visão detalhada das necessidades sanitárias em diferentes áreas geográficas.

    O Começo do projeto

    Rodrigo Del Monaco trabalha na Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Para que fosse mais fácil a autoridades sanitárias e investigadores de saúde identificar necessidades e áreas problemáticas, foi desenvolvida uma ferramenta online chamada Software de Vigilância Sanitária. Rodrigo diz que queria apresentar os dados de um modo interativo utilizando um software de mapas. InstantAtlas foi visto como a ferramenta ideal para complementar a que já existia.

    “Um colega da Organização Pan-Americana da Saúde estava utilizando este software para apresentar dados sobre surtes de gripe. Este projeto foi apresentado a um ex diretor do departamento de vigilância que achou que seria possível e proveitoso implementá-lo na Argentina,” disse.

    De encontro às necessidades

    O departamento já criou inúmeros relatórios utilizando dados epidemiológicos, taxas de prevalência de doenças e dados provenientes de laboratórios. Rodrigo diz que estes estão sendo consultados pelas partes interessadas do sistema Nacional de Vigilância Sanitária, que consideram estas apresentações dinâmicas extremamente úteis.

    Agência Nacional de Vigilância Sanitária

    “Eles gostam das funcionalidades integradas e do facto dos dados serem apresentados de maneira organizada, pronta a ser utilizada. Os mapas têm impacto visual e isto é importante quando se trata de mostrar a propagação de doenças infecciosas,” diz Rodrigo.

    Planos para o Futuro

    Rodrigo diz que o departamento continuará a utilizar InstantAtlas e que há diversos módulos a ser desenvolvidos, utilizando conjuntos de diferentes dados. “Estamos planeando adicionar mais funcionalidades e tirar partido dos modelos disponíveis,” diz.

    Benefícios Chave

    Rodrigo diz que o maior beneficio é ter informação online, atualizada num sistema já existente e que não requere manutenção. “Toda a parte de desenvolvimento já esta feita; adicionalmente, a informação é fácil de consultar e nos agradam muito as apresentações visuais,” diz.

     
  • Joana Ferrão 4:26 pm em July 3, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , CENTRO, dados, , , ,   

    Software de mapeamento usado pela organização CENTRO 

    CENTRO_Blog_Banner_PT

    Introdução

    Depois de em 1985 o Acto do Transporte ter desregularizado e privatizado os serviços de ônibus no Reino Unido, o West Midlands Passenger Transport Executive (WMPTE) assumiu o papel de coordenar os serviços de todos os prestadores de serviços locais privados de ônibus. Adoptou desde muito cedo o nome de CENTRO, para se distinguir das funções de prestador de serviços que desempenhava anteriormente.

    A Centro promove e desenvolve o transporte de ônibus no Midlands Ocidentais. É financiado pelo Council Tax – uma taxa britânica que é paga pelos residentes – mas também por receitas do estado, bem como através de subsídios da Comunidade Europeia e sector privado.

    Os chefes dos sete Conselhos de Distrito que pertencem ao Condado do Midlands Ocidentais – Birmingham, Coventry, Dudley, Sandwell, Solihull, Walsall e Wolverhampton, guiam o trabalho e políticas da Centro.

    Gurjit Dulai, Pesquisador Sénior e Analista de Informação, diz que como a pesquisa e a informação são vitais para a organização há uma equipa dedicada à mesma, que fornece suporte analítico para qualquer pessoa na organização. “Este apoio pode ser, por exemplo, elaborar um pedido de financiamento, explicando como o governo vai utilizar este fundo, caso seja concedido,” diz Gurjit.

    O começo do projecto

    Parte do trabalho da unidade envolve a produção de mapas utilizando uma grande variedade de dados, provenientes de diversas fontes. Isto pode incluir dados MOSAIC, dados de Privação múltipla, subsídio de desemprego e dados de congestionamento. A unidade apercebeu-se que estavam a receber os mesmos pedidos de análise por diferentes pessoas, análises essas que consumiam muito tempo. Chegou-se a conclusão que, tendo toda a informação num único sítio, os funcionários do Centro poderiam encontrar por si próprios tudo o que procuravam, num formato acessível e fácil de entender.

    De encontro às necessidades

    A equipa criou um portal ao qual os funcionários do Centro podem aceder. No inicio têm um mapa da região onde podem aceder aos dados a um nível distrital. Um conjunto de notas breves foi criado para ajudar os utilizadores a tirar o melhor partido do recurso e Gurjit diz que a reacção tem sido muito positiva. “O portal está disponível não faz muito tempo mas as pessoas já comentam como é fácil de utilizar e como tem toda a informação que procuram.”

    Planos para o futuro

    Gurjit acredita que ainda há muito por fazer para promover a plataforma dentro da organização. Serão também adicionados outros conjuntos de dados. “Os dados podem impulsionar projectos nos quais trabalhamos, de maneira que é muito importante que tentemos recolher a maior quantidade possível dos mesmos,” acrescenta. De seguida, vão trabalhar em estreita parceria com o ‘The Safer Travel Partnership’, que é um grupo de agências que trabalham em conjunto para tornar as vias públicas mais seguras, dissuadindo crime e comportamentos anti-sociais.

    Benefícios Chave

    • Os funcionários da organização podem facilmente aceder a um vasto número de dados.
    • Podem manipular os dados à sua maneira, para criar relatórios à medida de suas necessidades.
    • Para tirar o máximo partido deste portal não são necessários conhecimentos técnicos de mapeamento e tratamento de dados.
    • Como a equipa não perde tanto tempo fazendo análises repetitivas, pode dedicar-se a pedidos mais específicos.
    • InstantAtlas ajudou-os a criar um portal com uma apresentação cuidada e simples.
     
  • Joana Ferrão 12:51 pm em May 28, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, , , ,   

    Visualização de dados com InstantAtlas no Distrito Metropolitano de Tameside 

    Tameside-Banner_PT

    Introdução

    O Distrito metropolitano de Tameside  abrange nove cidades situadas entre Manchester e o Peak District. O Distrito dá muita importância à parceria e trabalha em estreita colaboração com organizações locais.

    O Distrito faz parte do Tameside Strategic Partnership que junta diversos parceiros, desde o sector público, privado, voluntário e comunitário, para acordar objectivos e prioridades. A parceria inclui a Polícia, serviços de saúde, o Colégio de Tameside e o Greater Manchester Probation Trust. Para que os parceiros entendessem melhor as necessidades locais, foi desenvolvido um Portal de Informação da Parceria.

    O Começo do Projecto

    Jody Stweart, Directora de Políticas, Performance e Melhoramento Corporativo no Distrito diz que por muitos anos foi produzida uma publicação chamada Qualidade de Vida (Quality of Life) que incluía determinadas estatísticas sobre o Distrito. “O maior desafio era que os dados ainda estivessem actualizados quando publicássemos o relatório,” diz Jody. “Então decidimos produzir uma versão online que permitisse às pessoas fazer comparações sem se remeterem a publicações anteriores.”

    O Distrito trabalhou em estreita parceria com InstantAtlas para desenvolver um Sistema de Informação Local chamado Portal de Informação da Parceria (Partnership Information Portal). Os dados foram agrupados de acordo com 6 objectivos estratégicos para a comunidade que são: suporte, prosperidade, educação, atractividade, segurança e saúde. As estatísticas cobrem diversos temas, incluindo dados demográficos, metas educacionais, saúde, emprego e opinião pública. Os OCSI Data Packs também estão incluídos.

    De encontro às necessidades

    “Lançámos o Portal em 2009, que é de livre acesso,” diz Jody. Este, fornece acesso fácil a estatísticas e indicadores de diferentes níveis geográficos no Distrito e ajuda os utilizadores a saber mais acerca de Tameside, consultando mapas, gráficos e tabelas interactivos.

    Há uma funcionalidade no website que permite dar opinião sobre o mesmo e a Jody diz que os residentes têm lá manifestado o seu apoio. Os dados têm sido acedidos desde a Housing Association por uma vasta gama de usuários, desde investigadores, bombeiros, polícia e serviços de saúde. O Portal também tem áreas restritas o que permite aceder a dados que não estão disponíveis ao público em geral.

    O Portal está a ser utilizado de várias maneiras, por exemplo, para criar perfis de área para programas que requerem uma análise detalhada de demográficas. É também utilizado para fornecer informações sobre licitações, bem como entrega de serviços e design.

    Jody e a sua equipa utilizam o Portal para assegurar uma prestação eficiente de serviços. “Podemos fazer isto muito facilmente para cada bairro sem ter de fazer análises separadas,” diz. “O Portal é usado em conjunto com uma ferramenta personalizada de segmentação de clientes; juntos fornecem informação muito útil.”

    Planos para o futuro

    Os planos para o futuro incluem a expansão dos perfis dos distritos para permitir a inclusão de mais conjuntos de dados, para que se obtenha uma fonte de informação local mais complexa. A inclusão de perfis do Children’s Centre para fornecer uma visão do que se passa na prestação de serviços sociais e de saúde em cada centro está também nos planos. Haverá também uma secção no portal intitulada ‘Have Your Say’ para encorajar os leitores a darem a sua opinião.

    PiP-Portal-Tameside

    Benefícios Chave

    • Menos tempo dispendido a responder a questões – o Portal permite aos usuários obter sozinhos.
    • Os dados podem ser vistos em mapas e em tabelas, o que ajuda os usuários a interpretá-los.
    • Ser capaz de alternar entre o tipo de geografia e a data para cada conjunto de dados é uma funcionalidade muito importante.
    • Os perfis permitem aos usuários ter acesso a estatísticas chave muito rapidamente.
    • Os dados podem ser descarregados em folhas Excel e facilmente partilhados com colegas de trabalho.
    • Todos os parceiros estão agora a utilizar os mesmos dados, garantindo que os resultados são iguais.
    • Poupança de tempo: os dados são automaticamente actualizados o que por sua vez actualiza os perfis dos distritos.
     
  • Joana Ferrão 11:05 am em May 21, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dados, deficiência, , , ,   

    Comissão de Qualidade e Segurança da Nova Zelândia 

    HQSC

    Contexto

    A Comissão de Qualidade e Segurança da Nova Zelândia (New Zealand’s Health Quality & Safety Commission, em Inglês) foi criada para assegurar que todos os Neozelandeses tivessem os melhores cuidados de saúde e à pessoa com deficiência tendo em conta os recursos disponíveis. O seu raio de acção é muito abrangente e inclui: providenciar aconselhamento ao Ministro da Saúde em como a qualidade e segurança na prestação de serviços de suporte à saúde à pessoa com deficiência podem ser melhorados; conduzir e coordenar melhoramentos na segurança e qualidade da prestação de cuidados de saúde; identificar indicadores chave de saúde e segurança (tais como acidentes que resultem em lesões ou morte) para informar, reportar e monitorizar melhoras na segurança e qualidade, incluindo o cumprimento em relação a metas nacionais.

    Catherine Gerard é analista sénior em Qualidade e Avaliação da prestação de cuidados de Saúde na Comissão. Trabalha com Richard Hamblin no Atlas Neozelandês das Variações nos Cuidados de Saúde e também no desenvolvimento de medidas de qualidade e segurança.

    O Começo

    Na Nova Zelândia, o Ministro da Saúde é responsável pela recolha de dados sobre saúde e à pessoa com deficiência a nível nacional. Uma grande quantidade de dados é recolhida e os tópicos abrangidos incluem: eventos hospitalares, farmacêuticas, serviços de maternidade, testes de laboratório, registos de saúde mental e registos de cancro.

    A Comissão combina todos estes dados para identificar variações em áreas e tópicos seleccionados e analisa-os para os expor em apresentações direccionadas a diferentes partes interessadas (tais como profissionais de saúde, gestores, planeadores, gestores de fundos hospitalares e investigadores). A comissão escolheu InstantAtlas por ser o software de mapas online a garantir a melhor ferramenta de apresentação online para realçar as variações.

    “A ideia era apresentar os dados aos utilizadores de uma forma interactiva”, diz Catherine. “A maneira segundo a qual os dados nacionais têm sido apresentados ao longo do tempo não tem sido a mais simples.”

    De encontro às necessidades

    O Atlas Neozelandês das Variações nos Cuidados de Saúde mostra agora mapas fáceis de consultar, gráficos, tabelas e comentários que realçam as variações por área geográfica e uso de informação de serviços específicos de saúde.

    O Atlas foi desenhado para estimular o debate sobre como as variações existem ao invés de fazer julgamentos sobre qual seria o resultado ou nível ‘ideal’ da prestação de serviços, com o objectivo de os melhorar. As áreas a analisar no Atlas são escolhidas por um grupo de especialistas clínicos e consumidores, baseadas numa lista de critérios tais como incapacidade causada pela doença, o potencial para modificar e identificar variações, a oportunidade para reduzir desigualdades, e o alinhamento com iniciativas já existentes de melhoramento de qualidade e programas de trabalho nacionais.

    Catherine diz: “Ter profissionais de saúde envolvidos fez sempre parte da nossa abordagem e o Atlas tem-lhes dado uma nova perspectiva daquilo que na prática está a acontecer,” diz. “É uma boa maneira de apresentar dados nacionais interactivamente e de ter pessoas envolvidas, ajudando-as a absorver o conteúdo rapidamente.”

    HQSC-Cardiovascular-Atlas

    Desenvolvimentos Futuros

    A Comissão está a considerar uma maneira de apresentar variações a nível regional. “ Em alguns dos nossos dados há uma variação geográfica limitada mas ao mesmo tempo consistente. É importante mostrar isto não dando demasiada ênfase à variação regional,” diz Catherine. “ Vamos continuar a desenvolver novos atlas ao longo dos próximos anos e planeamos continuar a adicionar domínios e melhorar o que já temos.”

    Benefícios Chave

    • O Atlas Neozelandês das Variações nos Cuidados de Saúde está a ajudar a Comissão a realçar a variação na provisão de cuidados de saúde a um nível regional.
    • A apresentação visual de dados tem sido útil a um grande leque de utilizadores.
    • Está a ajudar a estimular questões e debates sobre os cuidados de saúde necessários a este nível.
    • A apresentação interactiva ajuda os utilizadores a interpretar rapidamente uma grande quantidade de dados.
    • O Atlas providenciou um foco para um programa de trabalho que vai continuar a provocar debates sobre a prestação de cuidados.
     
  • Joana Ferrão 2:04 pm em May 20, 2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: dados, , Japão, , , , ,   

    Instituto Doutoral de Políticas baseadas em Evidências (Japão) 

    EBP

    Contexto

    O Instituto Doutoral de Políticas baseadas em Evidências (‘Doctoral Institute for Evidence Based Policy’, em inglês) é o revendedor oficial InstantAtlas no Japão e trabalha com várias universidades, ajudando-as na visualização de dados. A equipa inclui um membro especialista em Sistemas de Informação Geográfica (SIG) e ajuda clientes, extraindo grandes quantidades de dados e apresentando-os em mapas e relatórios. Um dos clientes do Instituto é a Universidade Nihon Fukushimi. Um académico da Universidade sugeriu ao Instituto que analisasse o produto depois de ter estado presente numa conferência no Reino Unido, onde viu a aplicação InstantAtlas em acção.

    Naomi Kawakami, consultora no Instituto, diz que o trabalho feito para as Universidades envolve pegar em dados em bruto e apresentá-los em formato de mapa. A equipa utiliza programas de SIG para agregar e manipular informação espacialmente e depois apresentá-la em mapas, que são normalmente convertidos em PDF e imagens. Contudo, a equipa reconheceu a necessidade de apresentar os mapas noutro formato, preferencialmente interactivo e online, que permitisse aos clientes explorar a informação. “Quando descobrimos InstantAtlas concluímos que nos permitiria produzir visualizações de dados interactivas com poucos recursos, ideal para clientes com um orçamento limitado,” diz.

    O começo

    Naomi e a sua equipa estão familiarizados com software de Sistemas de Informação Geográfico (SIG) e por isso criar os ficheiros de dados revelou-se muito simples. Por outro lado, verificaram também que para aqueles que não tinham conhecimento específico em SIG, a facilidade de manuseamento se mantinha. A possibilidade de escrever na sua língua materna (Japonês) e de personalizar cada um dos relatórios revelaram-se as maiores vantagens trazidas pela utilização do software InstantAtlas. “Isto para nós fez uma grande diferença,” diz Naomi. “Significa que podemos criar relatórios com muita facilidade utilizando uma interface em Japonês.”

    De encontro às necessidades

    O Instituto está a criar relatórios InstantAtlas para os seus clientes, que dizem que os mesmos lhes permitem uma análise completamente diferente dos dados. “Os relatórios permitem aos nossos clientes visualizar os dados; a compreensão dos mesmos é também facilitada, quando comparada à análise de uma tabela ou gráfico. Fica também mais fácil fazer comparações com diferentes áreas geográficas,” diz Naomi.  “Um os nossos clientes universitários está muito impressionado com a qualidade dos mapas, gráficos e tabelas dos relatórios InstantAtlas, bem como com o elemento de visualização interactiva.”

    Naomi acha que a promoção da visualização de dados pode fomentar iniciativas de partilha de dados no Japão. “O Governo Japonês recolhe uma grande quantidade de dados que não são partilhados significativamente. Ao utilizar ferramentas efectivas de partilha, esperamos que esta seja incentivada.”

    Desenvolvimentos futuros

    Assim como melhorar a publicação de dados estatísticos recolhidos ou tratados por diferentes agências administrativas no Japão, um dos desejos do Instituto é fazer parceria com empresas do sector privado que trabalhem com sistemas de suporte de gestão de saúde. O Instituto quer que InstantAtlas seja a ferramenta de eleição no que toca à visualização de dados.

    Preventative-Care-Web-Atlas

    Benefícios Chave

    • O Instituto está a oferecer aos clientes uma ferramenta de visualização de dados muito simples de utilizar e de fácil personalização, indo de encontro às necessidades de cada um.
    • As traduções deixaram de ser necessárias, já que InstantAtlas cria relatórios em Japonês.
    • A análise dos dados é mais profunda e o entendimento dos mesmos, mais fácil.
     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar