Marie Curie Câncer Care

Image

Contexto

 

Marie Curie Câncer Care é uma instituição de caridade dedicada a dar prioridade aos doentes cancerosos e suas famílias. A origem desta instituição está na Fundação Marie Curie Memorial – uma caridade dedicada a aliviar o sofrimento dos doentes cancerosos. Hoje em dia providencia hospícios para pacientes com câncer, bem como enfermeiras para cuidados domiciliários. Desempenha também um papel importante na educação pública em relação aos sintomas e tratamento do câncer.

 

A prestação de serviços de saúde é diferente nas quatro nações do Reino Unido (Escócia, Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte), diferenças estas que também se reflectem na maneira como os cuidados paliativos são disponibilizados. A  Marie Curie Câncer Care sentiu que poderia ajudar comissários de saúde a entender estas variantes, desenvolvendo um atlas interactivo com dados sobre o câncer. Michael Cooke, Director de análise da Instituição disse: “Queriamos utilizar o software de mapas online para reunir um grande espectro de dados sobre os cuidados paliativos no Reino Unido.”

O Atlas complementa as directrizes em comissionamento de cuidados paliativos estabelecida pelo Instituto Nacional Saúde e Excelência Clínica em 2011, que recomenda que os comissários e os seus parceiros conduzam uma avaliação no que diz respeito às necessiadades locais. 

 

O Começo

 

“Dedicámos muito tempo a recolher dados de diversas fontes,” diz Michael. “Cada uma das quatro nações regista e recolhe dados de maneira diferente o que, por si só, representa um desafio. Por exemplo, a maneira como as carências são medidas e registadas pode diferir.”

 

Uma vez recolhidos todos os dados, uma folha Excel foi criada. “Isto compreendeu à volta de 180 áreas de comissionamento, cada uma com os seus indicadores, o que mostra bem a dimensão do trabalho envolvido,” diz. Encontrar os shapefiles[i] foi simples, e com a ajuda do suporte técnico da InstantAtlas, que Michael descreve como ‘muito útil’, o atlas interactivo foi criado.

 

Antes de o Atlas ser oficializado foi testado internamente e, uma vez reunido consenso em relação ao design, foi formalmente lançado na Conferência Nacional de Cuidados Paliativos em Outubro de 2012.

 

De encontro às Necessidades

 

O Atlas permite aos comissários comparar os cuidados paliativos no Reino Unido em relação a metas nacionais e um conjunto de indicadores chave. Sustenta também a implementação de estratégias regionais e nacionais providenciando informação sobre a população e as suas necessidades em relação a cuidados paliativos. Pode ser utilizada para demonstrar até que ponto as necessidades da população estão a ser satisfeitas e que melhorias positivas estão acontecendo.

 

“É mais fácil referenciar áreas fazendo comparações com dados locais. Também é mais fácil identificar lacunas na prestação de serviços. Por exemplo, pode-se mostrar onde uma área se posiciona em relação às outras em relação à identificação de pacientes em estado terminal, ou se os pacientes em estado terminal a residir em suas casas estão a receber tratamento adequado no que diz respeito à manutenção da dor.”

 

De acordo com Michael, o atlas foi bem recebido e consequentemente usado em numerosas apresentações. O atlas foi também referenciado no Health Service Journal como uma referência muito útil para comissários.

 

Desenvolvimentos Futuros

 

Há uma discussao aberta sobre a frequência com que o atlas deve ser actualizado e, entretanto, esforços estão a ser canalizados para ajudar os funcionários da Marie Curie a ususfruir correctamente do Atlas. “Vai ser uma ferramenta muito útil para quando tiverem de falar com comissários, porque pode ser usado para mostrar lacunas na prestação de serviços, que é onde o nosso trabalho começa,” diz Michael.

 

O próximo passo será incorporar dados no nível do Clinical Commissioning Group (CCG) para Inglaterra, o que ainda não esta disponivel.

 

Image

Benefícios Chave

 

  • Os utilizadores não têm de ser analistas de dados para compreender um grande espectro de indicadores;
  • Os comissários podem agora ver padrões locais de prestaçao de serviços e produzir relatórios personalizados;
  • A Marie Curie Cancer Care pode mostrar que não só presta serviços mas que também sabe o que fazer com informação relevante;
  • A comparação entre as quatro naçõs do Reino Unido revelou tendências que não tinham sido identificadas anteriormente.

 

 


[i] Shapefile é um formato popular de arquivo contendo dados geoespacials em forma de vetor usado por Sistemas de Informações Geográficas também conhecidos como SIG.

 

Anúncios