Índice Australiano do Desenvolvimento na Primeira Infância

Contexto

Entre 2004 e 2008, o projecto-piloto do Índice Australiano do Desenvolvimento na Primeira Infância, Construindo Melhores Comunidades para as Crianças (Australian Early Development Index (AEDI) Building Better Communities for Children),  foi levado a cabo em 60 Comunidades Australianas de todos os Estados e Territórios (excluindo o território do Norte). Envolveu mais de 56.000 crianças e cerca de 3.000 professores e propunha-se medir o quão novas as crianças se desenvolvem em diferentes comunidades.

Em 2009, o projecto tornou-se  financiado pelo estado federal e foram recolhidos resultados sobre 261.203 crianças, 98% da população australiana com 5 anos de idade (estimativa). O Índice Australiano do Desenvolvimento na Primeira Infância (AEDI) é agora um senso populacional e desenhou um panorama sobre o desenvolvimento na primeira infância ao longo das comunidades Australianas. É conduzido pelo Centro Comunitário de Saúde da Criança (dentro do Instituto de Investigação Infantil Murdoch) no Hospital “The Royal Children”, em Melbourne, em parceria com o Instituto Telethon de Investigação de saúde Infantil, em Perth.

Falámos com Megan Harper, analista de Sistemas de Informação Geográficos (SIG) no Centro de Suporte Nacional do AEDI, sobre o papel que a aplicação InstantAtlas tem tido em destacar os resultados do AEDI.

O Início

O Centro de Suporte Nacional do AEDI começou a utilizar o software de mapeamento InstantAtlas por volta de 2008. Tinha explorado outras soluções mas constatou que o software produzido pela Geowise seria a melhor opção para disponibilizar os seus dados. O software InstantAtlas já esta a ser utilizado pela maioria dos Observatórios da Saúde Publica no Reino Unido. Para além disso, eles já tinham visto o trabalho desenvolvido por John Glover no Sul da Austrália com o website Community Indicators Victoria (http://www.communityindicators.net.au/) portanto, sabiam como podia ser utilizado.

Megan explicou-nos que houve muito trabalho envolvido na compilação dos dados. Isto por si só já tinha criado um sem número de desafios internos para a organização – especialmente porque a data de lançamento do website não podia ser adiada; a Primeira-ministra em funções, Julia Gilard, tinha um discurso marcado para essa ocasião e que não permitia alterações. De acordo com Megan, o suporte dado pela InstantAtlas foi “excelente” e contribuiu muitíssimo para ajudar o Centro de Suporte Nacional do AEDI a cumprir o seu objectivo.

Indo de encontro ao objectivos

Estes relatórios (disponíveis em http://maps.aedi.org.au/) são actualmente utilizados por uma grande variedade de pessoas e organizações, desde departamentos de saúde do governo local e oficiais de educação a usuários de grupos comunitários e outras organizações sem fins lucrativos. O Estado também tem mostrado interesse e apoio.

Megan disse-nos: “ A aplicação InstantAtlas permite-nos apresentar a informação de uma maneira muito intuitiva, mas o factor chave do nosso sucesso é que, da perspectiva de um gestor de Sistemas de Informação Geográficos (SIG), é muito fácil de manejar. A equipa da InstantAtlas também é muito rápida a prestar apoio e sempre receptiva às melhoras que sugerimos”.

Desenvolvendo o projecto

A próxima divulgação de dados ficou disponível no website em Dezembro de 2010 e a equipa utilizou a última versão dos relatórios InstantAtlas para garantir uma solução de mapeamento mais avançada. Neste aspecto, a inclusão dos Mapas Google na aplicação  foi uma grande mais-valia. A Megan acredita que vai oferecer aos usuários mais operacionalidade e também ajudá-los a ter uma melhor percepção de como os dados se enquadram no panorama nacional. Um desenvolvimento em que a Megan está particularmente interessada é o da possibilidade de utilizar análises de séries temporais para observar como os dados mudaram através do tempo.

Benefícios Chave

  • O Centro de Suporte Nacional do AEDI tem sido capaz de apresentar um grande número de informação de um modo consistente, relevante e fácil de consultar;
  • O apoio ao cliente da InstantAtlas ajudou o projecto a cumprir o calendário;
  • A equipa de analistas de SIG achou a aplicação InstantAtlas muito fácil de compreender e utilizar;
  • A inclusão de novos dados nos relatórios é muito fácil e permite efectuar análises de séries temporais.
Anúncios